terça-feira, 12 de outubro de 2004

A importância da prática dos Kata(s)




A NECESSIDADE DE TREINAR CORRETAMENTE

O KATA é a parte mais importante do Karate-Do, dentro dos Kata(s) existem diferentes técnicas de ataque e defesas, e por isso é necessário compreender cada uma destas técnicas para treinar com o pleno conhecimento do que se está fazendo.

Muitas vezes pensa-se que treinar o combate (Kumite) é o suficiente, porém não se pode ser negligente com os Kata(s), pois assim não se alcançará um avanço verdadeiro. Isto deve-se ao facto de que os golpes e defesas variam muito dependendo das circunstâncias, o lugar, o oponente e as armas, todas estas situações não podem ser previstas apenas com o treino de combate, daí a necessidade de treinar também os Kata(s).

No entanto, quando se deixa de lado o treino do Kumite perde-se agilidade, reflexos, força física que este treino proporciona e que serão necessários em determinados momentos.

Não é preciso aprender e treinar todos os Kata(s) do estilo se não existe um conhecimento profundo do que se está fazendo, é melhor treinar 3 ou 4 Kata(s), os quais se compreenda em todos e cada um dos seus movimentos e ter os demais Kata(s) apenas como referência.

Outro ponto que devemos dar especial atenção é a elaboração de um treino apropriado e formal. Se os métodos de treino são incorretos, não faz diferença nenhuma a quantidade de combates que participe ou quantas pedras ou madeiras possa partir, os maus hábitos sempre levarão ao fracasso.

O caminho para o verdadeiro e efetivo Karate-Do é evitar a ociosidade e a inutilidade e praticar seriamente com o pensamento de que, 50 % da prática deve enfatizar o treino profundo e consciente dos Kata(s) e os outros 50% devem ser divididos entre o treino de Kumite, Makiwara e condição física.


TRÊS FACTORES IMPORTANTES NA PRÁTICA DO KATA

O Kata possui três fatores importantes:

GIHO NO HENKA
As técnicas corretas

Isto consegue-se com o conhecimento profundo de cada movimento que se treina como já foi explicado anteriormente.

IBUKI NO TONTO
Respiração

Existem cinco formas de respiração nos Kata(s):

1 - Inspiração profunda, expiração profunda

2 - Inspiração profunda, expiração curta

3 - Inspiração curta, expiração curta

4 - Inspiração curta, expiração profunda

5 - Uma combinação de todas estas respirações

Cada movimento do Kata deve ser acompanhado pela forma de respiração adequada.

ZYUSHIN NO IDO
Estabilidade ou equilíbrio

A estabilidade é muito importante, pois não será suficiente uma técnica correta, com a respiração adequada se o equilíbrio for deficiente. Nenhum destes três factores deve ser negligenciado quando se deseja avançar no treino.


KATA: O LIVRO SAGRADO SEM LETRAS

O Kata pode ser descrito metaforicamente como o Livro Sagrado sem letras. Quando se treina o Kata da forma adequada, obtém-se os benefícios da educação física. Quando se lê um Livro Sagrado interpreta-se os seus ensinamentos segundo a idade, circunstância e estado de ânimo, ou seja, cada pessoa o interpreta de diferentes maneiras. Porém quanto mais vezes lermos esse mesmo livro maior será o nível de compreensão obtido pela leitura.

O “livro sem letras” do Kata não pode ser lido com os olhos, a forma de compreendê-lo é movendo o corpo de acordo com o que manda o Kata. O pensamento de algumas pessoas de que uma vez aprendido o Kata é suficiente para não esquecê-lo é incorreto, isto não basta, é necessário mover o corpo, treinar o Kata uma e outra vez.

Um livro nutre o espírito quando o lemos, porém o corpo físico não se pode nutrir apenas com saber e recordar, é necessário o adestramento, o treino contínuo para obter este proveito. Assim como o beneficio obtido pela leitura de um livro depende da idade e circunstâncias, a influência do Kata também depende da saúde, do ânimo, idade, etc… Esta influência é infinitamente grande.

O treino constante do Kata aumentará a vitalidade e fortalecerá o corpo em sua declinação. Tudo isto se traduzirá numa vida longa e saudável.


O KATA ESTÁ VIVO

Ao se observar o desenvolvimento de um Kata, pode-se julgar o nível de aprendizagem atingido pelo aluno. Se realmente compreendeu a fundo as técnicas do Kata, o seu rosto terá expressão viva, pois sabe o que está a fazer. Caso contrário, se executa os movimentos sem entendê-los, a sua expressão será vazia, sem vida.

O Kata é um dicionário que contém uma infinidade de técnicas. O Karate-Do é uma arte basicamente sem armas, porém com as técnicas adequadas, algumas partes do corpo podem ser convertidas em armas eficazes. O arsenal de armas do Karate-Do está no Kata.

Existem muitos Kata(s) e cada um deles contém muitas técnicas e entre elas certamente está aquela que se necessitará em algum momento, porém se não tiver compreendido bem o Kata, não saberá encontrar a arma adequada dentro do arsenal.

Existem pessoas que treinam somente Kumite e se vangloriam de ter descoberto ou inventado uma nova técnica. Se tivessem treinado os Kata(s) saberiam que esta nova técnica que acreditam ter inventado seguramente está contida em algum dos arsenais dos Kata(s). Pode-se dizer que não há nenhuma técnica nova, antes de nós alguém já a descobriu, foi aperfeiçoada e classificada em algum Kata.

Por isso, quem treina Karate-Do não deve obcecar-se pelo seu estilo, deve conhecer outros estilos, para comparar, e agregar o que eles tem de bom, bem como para saber discernir que coisas estão certas ou erradas no seu próprio estilo, para desta forma aperfeiçoá-lo. Se quiser ter um conhecimento verdadeiro do Karate-Do, deve estudar outros estilos simultaneamente.

Se não houver um verdadeiro conhecimento não haverá uma valorização real do Kata. Todos os Karatekas deverão refletir sobre o que foi aqui descrito e actuar adequadamente, ou jamais conseguirão obter êxito dentro do Karate-Do.


fonte: artigo extraído da Internet, escrito por Kenwa Mabuni, fundador do estilo Shito-Ryu

Sem comentários:

Publicar um comentário